Sicoob investe no digital sem abrir mão do relacionamento com o cooperado

A instituição registrou 78% das transações financeiras em meios digitais ao mesmo tempo em que manteve a ampliação da rede de atendimento

  • 05 Fevereiro
  • 1049 Views
  • Sicoob
  • Assessoria de Imprensa Sicoob Confederação
Avalie este item
(0 votos)

O cooperativismo de crédito é conhecido por oferecer taxas e tarifas mais baixas que os bancos tradicionais e por visar o desenvolvimento social e a distribuição de resultados (lucro) aos cooperados. Mas esse não tem sido o único diferencial. O Sicoob, maior instituição financeira cooperativa do País, tem se destacado pelo investimento em novas tecnologias digitais para melhorar a experiência dos cooperados e pelo aumento da rede de atendimento física, com abertura de agências. 

“Estamos investindo nos canais digitais e em soluções online para serviços financeiros, mas sem perder o relacionamento direto e interpessoal com o cooperado. Lançamos o SicoobPay, solução de pagamentos instantâneos e o Moob, aplicativo para ampliar o relacionamento institucional com os cooperados e no mesmo tempo seguimos com a expansão das agências”, afirma o diretor de Tecnologia do Sicoob, Antônio Vilaça Júnior. 

Transformação digital  

Segundo Vilaça, mais de 78% das transações realizadas pelos cooperados, em 2019, foram por meio dos canais digitais.  Desse montante, cerca de 56% foram por meio de ferramentas mobile, como os apps do Sicoob e Sicoobcard. 

“De 2018 para 2019 houve um crescimento de 36% na realização de transações pelos canais de atendimento. No ano passado foram realizadas 4,4 bilhões de transações ante 3,2 bilhões feitas pelos cooperados em 2018. Essa evolução demonstra que as pessoas estão cada vez mais engajadas no modelo cooperativista”, relata Vilaça.

No primeiro semestre de 2019 foi disponibilizada nova versão do app Sicoob, modernizando a aparência, usabilidade e contemplando novos serviços. Ao todo, são mais de 200 transações disponíveis para pessoas físicas e jurídicas desde consultas, pagamentos, transferências, depósitos de cheques, depósitos por boleto, recarga de celular, investimentos, contratação de crédito, consórcios, seguros, financiamento de veículos e também o saque com QRCode integrado aos mais de 5.600 terminais de autoatendimento (ATMs) da rede.

A instituição financeira cooperativa observa ainda um incremento de 955 mil novas contas correntes abertas de forma digital pelo aplicativo FaçaParte e também nos pontos físicos de atendimento em 2019. No mesmo período, 576 mil novas contas passaram a acessar os canais digitais, internet e mobile banking.

Além da comodidade e conveniência proporcionada aos cooperados, o deslocamento das transações dos canais presenciais para os digitais contribuiu para a racionalização de custos e eficiência operacional. Estima-se que em 2019 as cooperativas deixaram de gastar em despesas administrativas e estrutura de pessoal, cerca de R$ 158 milhões comparativamente a 2018, ano em que os canais digitais respondiam por 73% das transações, destaca Vilaça.

Última modificação em Quarta, 05 Fevereiro 2020 16:01